Imprimir

Parabéns Alegre, por seus 129 Anos de Emancipação Política

Escrito por Publicador ligado . Publicado em Geral

Histórico da cidade de Alegre – Entusiasmado com as inexploradas riquezas do Sul da Capitania do Espírito Santo, situação que conhecera em suas anteriores viagens entre Mariana (MG) e o porto de Itapemirim, o Sargento-Mor Manoel José Esteves de Lima, em 1820, partiu de Mariana, com uma bandeira de 72 homens e, depois de muitos dias de caminhada, flanqueando a Serra do Caparaó, penetrou nas terras virgens do sul do Espirito Santo. Pela primeira vez o homem “civilizado” chegava no solo do município como colonizador. Encantando-se com as terras onde hoje localiza-se a cidade, o membro da bandeira João Teixeira da Conceição, recebeu-as do Sargento-Mor Esteves de Lima, com a condição de implantar um rancho de apoio às tropas e uma fazenda na região. Contudo, o destino tinha outros planos. Devido a sua localização estratégica e a riqueza do solo, o rancho construído às margens do rio Alegre, a montante de uma bela cachoeira, às ordens de João Teixeira da Conceição, tornou-se ponto de concentração de tropeiros, que exerciam o comércio entre o porto de Itapemirim e o interior da província e também com as Minas Gerais. O rio Alegre, recebeu esta denominação geográfica quando aqui passou, no ano de 1811, o alferes João do Monte da Fonseca, comandante do 2º batalhão dos caçadores de Minas Gerais, na tarefa de exploração das terras e construção da estrada de Minas ao Espírito Santo, na qual construiu na foz do rio Alegre, junto ao rio Itapemirim, o último quartel dos caçadores de Minas. O povoado ao redor do rancho crescia com rapidez, tornando-se necessária a criação de uma subdelegacia para impor a ordem na região. Em 26 de janeira de 1857, pela Resolução nº10, no Governo Provincial, foi criada a subdelegacia com sede no povoado do Alegre. O Alegre foi elevado a Distrito Paz do município de Itapemirim pela ação na Resolução nº 4, de 13 de julho de 1857, do governo Provincial. A povoação do Alegre foi elevada à categoria de freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Alegre (24 de julho de 1858). Até 1870 as terras do Alegre estavam sendo ocupadas por brasileiros de outras províncias, imigrantes portugueses, escravos negros e índios “civilizados”. Após esta data, o Alegre começa a receber levas de outros colonos, tais como: espanhóis, italianos, san-marinenses, alemães, poloneses, franceses, sírio-libaneses e outros. O município do Alegre foi instalado em 6 de janeiro de 1891, com base na lei Provincial nº 18, de 01 de abril de 1884, regulamentada pelo Decreto Estadual nº 53, face ao demonstrativo do seu processo econômico e populacional. No final da segunda década do século XX, o Alegre era o município mais populoso e um dos mais ricos do Estado do Espírito Santo, fato confirmado pelo censo realizado em 1920.

Fonte: Livro Nossas Raízes, de autoria do Prof. Carlos Magno Rodrigues Bravo.