Secretaria Municipal de Saúde e Saneamento

ADALBERTO LOUZADA ROCHA - Secretário Municipal

Contato: (28) 3552-2563 / 3552-4504 - Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

+ Informações

Endereço:
PREFEITURA MUNICIPAL DE ALEGRE
Secretaria Municipal de Saúde e Saneamento
Praça Seis de Janeiro, s/n
Prédio Verde
Alegre - Espírito Santo - CEP 29500-000
 
Telefones de Contato:
  • Gabinete da Secretaria: (28) 3552-4234 / 3552-4504
  • Setor de Pessoal e Assistência Pessoal: (28) 3552-4205
  • Setor Hiperdia/Sisvam: (28) 3552-2286
  • Contabilidade: (28) 3552-1848
  • Almoxarifado: (28) 3552-3006
  • Faturamento: (28) 3552-4498
  • Farmácia Básica: (28) 3552-0809
  • Centro de Atendimento Psicossocial / CAPS (Saúde Mental): (28) 3552-1403
  • Setor de Fichário: (28) 3552-2571
  • Casa Rosa (Saúde da Mulher): (28) 3552-3665
  • AMA (Assistência Médica de Agendamento): (28) 3552-1781
  • Coordenadoria Estratégia Familiar: (28) 3552-1814
  • Farmácia Popular: (28) 3552-3455 / 3552-0517
  • Pronto Socorro Municipal: (28) 3552-2153
  • Coordenação do Pronto Socorro: (28) 3552-4496
  • Conselho Municipal de Saúde: (28) 3552-2695
  • Unidade de Saúde da Família - Modulo I - Guararema: (28) 3552-2088
  • Unidade de Saúde da Família - Modulo II - Vila do Sul: (28) 3552-1086
  • Unidade de Saúde da Família - Modulo III - Rua 13 de Maio: (28) 3552-1099
  • Unidade de Saúde da Família - Modulo IV - Vila Alta: (28) 3552-1874
  • Unidade de Saúde da Família - Modulo V - Rive: (28) 3552-8521
  • Unidade de Saúde da Família - Modulo VII - Misael Barcelos/Vila do Sul: (28) 3552-2563
  • Unidade de Saúde da Família - Modulo X - Pedro Martins: (28) 3552-2916
  • Unidade de Saúde da Família - Módulo XI - Celina: (28) 3552-6246
  • Unidade de Saúde da Família - Módulo XII - Café: (28) 3552-9055 (Telefone Público)
  • Unidade de Saúde da Família - Módulo XIII - Anutiba: (28) 3552-7140 (Telefone Público)
  • Vigilancia Ambiental: (28) 3552-4495
  • Vigilancia Sanitária: (28) 3552-4405
  • Vigilancia Epidemiologica: (28) 3552-1486

Imprimir

Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza - 2017

Escrito por Publicador ligado . Publicado em Saúde e Saneamento

 

A influenza é uma doença respiratória infecciosa, viral, aguda de elevada transmissibilidade que afeta o sistema respiratório, podendo levar a complicações graves e ao óbito, especialmente nos grupos de alto risco (< 05 anos, adultos com 60 anos ou mais, gestantes, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais).

Estima-se que5 a 10% da população adulta e 20 a 30% das crianças sejam acometida pela influenza e que ela cause 3 a 5 milhões de casos graves e 250.000 a 500.000 mortes todos os anos. 

Vírus da família Ortomixovírus. Tipo A e B apresentam maior importância clínica, tipo C raramente causa doença grave.    

A vacinação mostra se como uma das medidas mais efetivas para a prevenção da influenza grave e de suas complicações. Pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias, e de 39% a 75% a mortalidade global e em, aproximadamente, 50% nas doenças relacionadas à influenza.

 Atualmente, as vacinas utilizadas nas campanhas são trivalentes que contêm antígenos contra três cepas de influenza: A(H1N1), A(H3N2) e B, sem adição de adjuvantes e sua composição é determinada pela OMS. Estas cepas são escolhidas a cada ano visando prevenir a doença causada por cepas que circularão na temporada seguinte.

Transmissão

Contato com secreções das vias respiratórias eliminadas por pessoas infectadas ao falar, tossir ou espirrar (transmissão direta) ou através das mãos ou objetos contaminados (transmissão indireta), quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz).

Crianças entre um e cinco anos são as principais fontes de transmissão dos vírus na família e na comunidade.

Manifestações clínicas

Período de incubação varia entre 1 e 4 dias.

Pode ocorrer desde infecção assintomática até formas graves que podem causar a morte.

Síndrome gripal: aparecimento súbito de febre, cefaleia, mialgia, tosse, dor de garganta e fadiga.

Nos casos mais graves: geralmente há dificuldade respiratória e necessidade de hospitalização (SRAG – Síndrome Respiratória Aguda Grave). É obrigatória a notificação.

A complicação da influenza que mais frequentemente leva à hospitalização e à morte é pneumonia, que pode ser causada pelo próprio vírus ou por infecção bacteriana.

Complicações cardíacas graves que levam à morte podem ser causadas por vírus A e B, independentemente da presença de pneumonia. Durante o pico de atividade da influenza, existe nítido aumento das hospitalizações e mortes por doença cardíaca isquêmica e acidente vascular cerebral.

Objetivos

Vacinar 95% dos grupos prioritários a fim de reduzir as complicações, as internações e a mortalidade decorrentes das infecções pelo vírus influenza, na população alvo.

Grupos prioritários

Crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), povos indígenas, pessoas com 60 anos e mais de idade, trabalhadores da saúde, pessoas com comorbidades, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional e professores que estão em inseridos na sala de aula.

Período: 17 de abril a 26 de maio,

Dia D: 13 de maio(SÁBADO) de 08h às 12h em TODOS OS POSTOS DE SAÚDES DOS BAIRROS.

Já na Zona Rural, os dias e horários da campanha serão diferentes devido a logística dos locais, conforme a tabela abaixo.